Zeu Móveis de Escritório

Blog

Últimas novidades

MDP OU MDF: quais as diferenças?

MDP OU MDF: quais as diferenças?

Encontrar o móvel ideal para o seu projeto nem sempre é tão fácil. Isso porque vários fatores devem influenciar na escolha, como design, ergonomia, conforto e durabilidade. Sendo assim, o material utilizado na fabricação é um ponto muito importante no processo de decisão.

Atualmente, a maioria dos móveis é feito em MDF (Medium Density Fireboard - Painel de Fibras de Média Densidade), pois permite um acabamento mais atemporal. Porém, os MDP (Medium Density Particleboard - Painel de Partículas de Média Densidade) também possui boa durabilidade. Quer saber mais sobre esses materiais? Continue acompanhando o conteúdo!

Móveis de escritório em MDP ou MDF?

O móvel em MDP tem como principal característica acabamento homogêneo, que confere grande estabilidade dimensional ao móvel, assim como uma superfície bem lisa e plana. Essas características permitem uma melhor aplicação de revestimentos decorativos, sejam as lâminas de madeira, vidros e demais itens que conferem um design diferenciado ao móvel.

Ele é fabricado com fibras de madeira, que são prensadas com resina sintética, que resulta em uma superfície de densidade mais maciça.

Já o móvel em MDF tem alta capacidade de usinagem, ou seja, é um material que pode ter um acabamento arredondado, ou seja, em projetos planejados 3D, é possível criar projetos mais únicos. Esse tipo de painel, por sua versatilidade, pode ser entalhado, pintado, envernizado, enfim, uma infinidade de possibilidades.

Anteriormente, o MDP era associado as chapas de madeira de aglomerado, que com o passar dos anos começavam a esfarelas. Entretanto, a indústria moveleira foi capaz de desenvolver chapas de madeira em MDP com grande resistência à tração e flexão, baixa absorção de umidade e menor empenamento, ou seja, maior qualidade e durabilidade aos móveis de escritório e até mesmo residenciais. 

Tanto o móvel em MDF quanto o móvel em MDP podem ser usados na produção de móveis para escritório. Desta forma basta apenas analisar qual dos dois materiais trará o melhor custo-benefício.